História Mapeada

    Oeste Africano: N`Dama

    Bos tourus milenar, originário do Planalto da Guiné-Bissau, Guiné, Mali, Mauritânia e República do Gâmbia, todos territórios hoje do Senegal, e depois se espalhou para todo o Continente Africano, vivendo em ambiente quente, nas savanas e em ambientes úmidos e infestados de parasitas da África. Com o passar dos milênios houve uma seleção natural de indivíduos com resistência elevada a parasitas, em especial ao triponossoma, protozoário responsável em causar a “doença do sono” ou “Tsé-Tsé” no continente inóspito africano, veiculado pela mosca do sono. Bovinos N`dama, eram os únicos bovinos no mundo que resistiam á mosca do sono, e esta caracaterística possui alta herdabilidade. Por este motivo a raça de origem indígena africana se disseminou facilmente e em larga escala para todo o território africano. Estima-se hoje que ainda existam no continente africano cerca de 7 milhões de bovinos puros N`dama sendo utilizados pelas aldeias indígenas. A seleção natural milenar ao ambiente resultou em um bovino taurino:
    • Rusticidade elevada
    • Chifres em lira
    • Pele e pêlos muito curtos e finos de cor geralmente amarelo clara
    • Tripanotolerante
    • Altamente tolerante ao calor
    • Grande capacidade de se adaptar a ambiente hostis
    • Capacidade de sobreviver com alimentos de má qualidade
    • Carne sem gordura marmorizada, logo, carne magra, mas muito saborosa
    • Frame médio a pequeno
    • Peso adulto de 300 Kg a 350 Kg
    • Produção de leite diária de 2 a 3 litros
    • Rendimento de carcaça máximo de 50%

    Inglaterra Antiga: Red Pol

    Em 1732 um estudioso em cruzamentos bovinos da época, chamado John Reeves no condado de Sulfolk teve a iniciativa de acasalar um gado pequeno mocho por natureza de origem da época do império Romano com um gado de origem Viking, muito produtivo, de crescimento rápido, de cor vermelha porém de grandes chifres existente no condado de Norfolk. A intenção era ter bovinos de rápido crescimento, produtivos, mas mochos por natureza. Daí nascia a raça Red Polled, resultando em um gado com as seguintes características:
    • Pêlo denso (clima temperado)
    • Cor vermelho dominante
    • Frame moderado
    • Muito dócil
    • Mocho dominante
    • Muito produtivo para carne e leite
    • Elevada fertilidade e precocidade sexual
    • Alta habilidade materna
    • Alta conversão de capim em carne
    • Alto rendimento de carcaça
    • Pouco resistente aos climas tropicais, mais indicado para climas temperados

     

    ——————————————————————————————————————-

    2012

    Nova diretoria da Associação Brasileira de Criadores de Bovinos Senepol (ABCBSenepol) toma posse, iniciando com 98 sócios em Maio de 2012 com o foco em:
    • coligar todos os criadores da raça no Brasil
    • revisar sistemas operacionais de registro para potencializar expansão da raça
    • revisão do SRG (Sistema de Registro Genealógico)
    • estruturação de banco de dados para calculo de dep´s junto GenePlus Embrapa

    Diretoria:
    Presidente: Gilmar Goudard
    Vice-Presidente: Jairo Ferreira Lima
    Diretor Financeiro: Pedro Crosara Gustin
    Diretor de Eventos: Guilherme Rodolfo Reich
    Secretário: Enos Toledo Yadu Hsin Ma
    1° Suplente de diretoria: Ricardo César Crosara Magnino
    2° Suplente de diretoria: Júlio Osvaldo Meneguetti

    Atualmente do Brasil existem 139 criadores da raça Senepol e cerca de 20.000 animais PO registrados.

    2012

    SL faz parceria com Goud e juntos idealizam o condomínio Senepol Original Prime, com o objetivo de se reunir um grupo de investidores para potencializar a aquisição de doadora senepol de genética diferenciada e rara.

    SL viaja à Florida nos EUA para conhecer, entender e buscar genética melhoradora ao seu banco genético atual. Conhece Sr. Art Martinez detentor dos animais base NelTropp.

    Visita Sacramento Farms para analisar e buscar material genético diferenciado. Propriedade de Dr. Sebastião Aguiar, também atual presidente da Associação Americana de Criadores de Bovinos Senepol.

    2010

    Já existem 28.380 cabeças com sangue Senepol, sendo já 13.613 cabeças PO e POI, distribuídas em 77 sócios efetivos da associação dos criadores da raça. O Brasil passa já a receber comitivas de diversos países visitando importantes criatórios da raça no país, constatando já a genética Senepol como uma das melhores do mundo, buscando material genético para seus países de origem com base em resultados obtidos no Brasil. Com apenas 10 anos da raça no Brasil, já é possível constatar a consolidação da raça, que obteve neste ano a marca de 17 eventos oficiais, sendo leilões virtuais, presenciais, dias de campo e provas de desempenho, muito praticadas nesta raça visando o constante aprimoramento das decisões de acasalamento, faturando 6,3 milhões, tendo como média de valorização de uma matriz doadora de R$ 54.000,00 e touros de R$ 8.000,00, refletindo assim a solidez em todas as regiões do Brasil onde a raça chega. Hoje a raça já esta distribuída em quase todos os estados do Brasil e é crescente o número de touros em Centrais de Inseminação, já vendendo 105.000 doses de sêmem, com um crescimento de 52% em relação ao ano anterior.

    2009

    Registra-se 66.000 doses de sêmem Senepol, um crescimento de 60% em relação a 2008.

    2007

    Já existem 12.903 cabeças com sangue Senepol registrados no Brasil, sendo destes 6.531 cabeças PO e POI.

    2006

    A Associação Brasileira dos criadores de bovinos Senepol contém 23 sócios efetivos criadores de Expressão na pecuária nacional.

    2004

    A Ganadeira 63 resolve vender este seu “acervo” genético da raça Senepol, pela dificuldade em manter esta situação de indefinição da fronteira brasileira. Resolve fazer um leilão denominado “Pioneiros do Brasil”, com os melhores animais da raça Senepol do mundo as famílias Arena (Arena 18, 44, 217, 218, 220 e outras). O negócio de venda a criadores brasileiros se concretiza, e o Brasil passa a contar com uma genética Senepol muito diferenciada e rara, considerada de elevado valor genético dentro da raça.

    2003

    Após a coleta de material genético, a Ganadera 63 projetava retornar seu material genético diferenciado da raça Senepol ao Paraguai, onde foi impedido pelo governo brasileiro de fazê-los, pois em função do surgimento de focos de Aftosa na Bolívia o Brasil fechara todas suas fronteiras para saída e entrada de bovinos do país. Diante desta emergência a Ganadera 63 negocia com a fazenda Filomena em Uberaba até a se resolvesse a situação do trânsito bovino entre as fronteiras do Brasil.

    2002

    A Ganadera 63 passa a trazer a melhor genética Senepol para o Brasil, as tropicanas (fêmeas sob a marca SBR) e os trópicos (machos) visando fornecer material genético para o mercado bovino de corte do Brasil.

    2000

    Ocorrem as primeiras importações de Senepol ao Brasil, via rebanhos vindos do Paraguai e dos EUA, através da Alta Genetics.

    1977

    É feita a primeira importação por carregamento aéreo com 22 animais da raça Senepol aos EUA. Cria-se a Senepol Cattle Breeders Association – SCBA, que hoje já consta com 500 sócios, mais de 60.000 animais em seu sistema de registro, fazendo com que o Senepol já esteja em 21 estados dos EUA, além de já ter sido exportado para outros países, via plataforma dos EUA, como Austrália, Paraguai, Colômbia, Venezuela, Argentina, Panamá, Canadá, Equador, Porto Rico, México, Filipenas e Zimbabuwe.

    14164162_1465848133444830_1018814806_o

    1970

    Com a criação da Fundação BCIA, iniciam testes mais estruturados com a raça nas fazendas de Saint Croix, com resultados muito animadores aos olhos dos pecuaristas americanos.

    1918

    Após várias tentativas de acasalamento de raças de clima temperado com N´Dama, Bromley Neltropp, já de volta às ilhas caribenhas, resolve introduzir o Red Polled como linha macho nas linhas fêmeas N´Dama.
    Foi um sucesso, pois conseguiu-se um gado com as característica desejadas do N´Dama de alta rusticidade, elevada resistência a parasitas, pele fina e pêlos curtos, alta capacidade de adaptação a ambiente totalmente inóspitos, sob pastagens de baixíssima qualidade, com características também desejadas do Red Polled, cor vermelha e mocha, padronizando toda a progênie, que nascia pequena, mas rapidamente crescia a ponto de abate rápido, excelente rendimento de carcaça, carne macia e saborosa, sem marmoreio, muito precoce sexualmente e produtivamente, excelente habilidade materna e muito dócil, iniciando assim a formação da raça Senepol (cruzamento do N´Dama do Senegal com o Red Polled da Inglaterra).

    Neltropp recebendo N´Dama importada do Senegal

    O sucesso foi tanto que na ilha o rebanho de Neltropp ficou fechado, na própria fazenda, por mais próximos 57 anos, cruzando entre si os melhores machos Senepol com as melhores fêmeas Senepol, os indivíduos não classificados como melhoradores da raça eram abatidos e sua carne consumida pela própria população local já que a demanda por carne se mantinha aquecida.

    Após 57 anos de cruzamentos fechados, o rebanho de Neltropp se dispersa para 4 rebanhos primários no Caribe, como Annaly Farms, Casttle Nugent como dois grandes exemplos ainda em operação até os dias atuais e com cerca de 620 matrizes Senepol. Nestes rebanhos a conduta dos seus proprietários foi a mesma, mantiveram a decisão de manter ainda os rebanhos fechados como forma de manter a competitividade de seus negócios, realizando a continuidade de desenvolvimento da raça. Na ocasião já eram guardadas todas as informações sobre cada reprodutor macho e fêmea Senepol, formando hoje toda a base de dados originais do sistema de registro da associação da raça. Os filhos mais produtivos sob piores condições de clima e pasto eram destinados à reprodução com as filhas mais prolíficas e precoces. Continuou-se uma intensa e séria seleção fechada da raça Senepol, o que faz da raça atual ter características de impressão de genes em um plantel bovino muito forte.

    Fazenda onde originou Senepol marca CN

    O isolamento geográfico das ilhas caribenhas, em especial saint croix protegeu o Senepol das modas e influências que sofreram diversas raças puras e suas cruzas de bovinos nos EUA, que acabaram produzindo 2 escolas, a das raças muito precoces que acabaram pelo intenso e indiscriminado selecionamento nos EUA gerando raças muito pequenas, de muita gordura, levando até ao ananismo, e da escola voltada para raças de bovinos com grandes carcaças resultando em animais tardios e improdutivos. Enquanto que o Senepol vinha sendo selecionado apenas para sobrevivência e elevada produtividade sob clima inóspto e baixa qualidade nutricional.

    Ilha Sant Croix
    Senepol atual Casttle Nugent
    Família de melhoristas Senepol CN

    1917

    EUA compram da Dinamarca as Ilhas Virgens, compostas por São Thomas com carcaterísticas mercantis, São João com características de Turismo e São Croix com carcaterística de turismo e agropecuária, mais um conjunto de 50 ilhotas desabitadas por U$ 25 milhões, todas consideradas estratégicas para a proteção do canal do Panamá. Possuem o clima tropical com chuvas irregulares o que torna a agricultura difícil, seu relevo é basicamente de rochas vulcânicas.

    1889

    Henry C. Neltropp, pai de Bromley, já era considerado o maior criador de N`Dama da ilha de Saint Croix, com 250 cabeças de animais puros. Porém os animais possuíam baixa produtividade apesar da fantástica capacidade de adaptação neste ambiente. Iniciando contudo a avaliação de várias raças de climas temperados para se formar um gado que tivesse como premissa adaptabilidade ao mesmo tempo em que fosse mais produtivo, pois a população local vinha crescendo e a demanda por alimentos vinha aumentando nas ilhas caribenhas.

    1873

    Com a criação do Herd Book o gado Red Pol veio a ser do conhecimento dos americanos, que através do pecuarista G. F. Taber faz-se a primeira importação deste gado aos EUA. Bromley Neltropp que estudava nos EUA fica sabendo desta nova raça que viera da Inglaterra.

    1873

    Henri F. Euren estabeleceu o Herd book da raça Red Polled na Inglaterra pelo fato destes bovinos já apresentarem um dos tipos mais equilibrados de gado misto com aptidão para carne mais aviltada, além da aptidão para leite. Controles leiteiros atuais britânicos relatam produção média para a raça de 3.547 Kg de leite com 3,68% de gordura, sendo ainda comuns indivíduos com lactações acima de 4.500 Kg de leite por período de lactação. Ainda hoje esta raça é muito utilizada para produção de leite na Inglaterra e seus machos destinados para produção de carne. Este gado transmite de forma dominante à progênie cor vermelho e característica mocha. As novilhas são muito precoces e os machos já são destinados à reprodução confirmada com 18 meses de idade. Possuem peso ao nascimento pequeno, mas pela alta taxa de crescimento rapidamente atingem pesos de abate, com elevado rendimento de carcaça. Na Inglaterra machos são comumente abatidos com 15 meses de idade, é muito precoce. Possui membros curtos, e carcaças com grande musculosidade, porém é raça de clima temperado, possuem cor vermelha e apenas a ponta da cauda e focinho brancos.

    Habilidade Materna do Red Pol
    Red Pol Inglaterra

    Curiosidades: A Marca Santa Luzia | História da Santa Luzia

    Comments are closed.