Vantagens – Produção de Carne

    A raça bovina Senepol tem a característica de ser funcional, ou seja, possui características genéticas naturalmente racionais de alta performance para resultado.

    Fruto de seleção natural de seus ancestrais N’dama no Senegal, linhagens medievais na inglaterra (Red Pol), e que depois de racionalmente acasaladas, estruturada nas ilhas caribenhas com seguidos séculos de desafios naturais sob as condições desfavoráveis edafoclimáticas (regime de chuvas, temperatura, solo e pastagem) próprias da ilha de Saint Croix, foi possível à pecuária nacional ter acesso a este portfólio genético diferenciado e portanto de alto valor agregado.

    Não se trata aqui de uma raça “crioula”, mas sim de um banco genético adaptado a ambientes tropicais e desafiadores, com excelente resultado produtivo, e consistente repetibilidade, o que assegura e atesta a genética.

    A raça Senepol é uma solução genética de alta performance ao pecuarista, sendo caracterizada pelos seguintes atributos:

    • Produtividade
    • Adaptabilidade
    • Prolificidade
    • Adequabilidade ao consumo da carne

    Relação dos Benefícios gerados a partir dos atributos genéticos da raça Senepol:

    Atributo: Produtividade

    Benefícios em Produtividade

    Vantagens Práticas ao Pecuarista

    Elevada Taxa de Crescimento (GPD – ganho de peso diário)

    • Animal de rápido crescimento e portanto de pecuária para ciclo de engorda curto.

    • Fica pronto para o abate rapidamente, ou seja, com maturação de peso e carcaça frigorífica em idades ainda precoces.

    • Elevada capacidade de transformação de pasto (proteína vegetal) em carne (proteína animal)

    • Em avaliações de GPD em centros de performance e confinamentos de campo apresenta ganhos diários de 1,5 a 2,5 Kg / Cabeça / dia, dependendo da idade de avaliação e do manejo nutricional.

    • Desmama com 50 a 60% do peso da mãe aos 8 meses de idade em média.

    • Permite bezerros com desmama muito pesada (220 Kg a 260 Kg fêmeas e 240 Kg a 300 Kg machos). Vem permitindo venda de bezerros com preço de 30 a 50% acima da média do mercado de reposição

    100% de Heterose com Zebu ou Matrizes F1

    • Por ser animal 100% taurino adaptado permite a máxima expressão genética para resultado econômico

    • Permite facilmente incremento nos ganhos de peso de 25 a 30% nos filhos destes cruzamentos já ao desmame (obtêm a máxima complementariedade genética)

    • Abate técnico de bovinos originados de cruzamentos entre touro Senepol POI com fêmeas F1 (taurino x zebu) tem demonstrado excelentes pesos corporais em idade bem precoces (20 a 24 meses). Vide tabela de abate técnico feito sob a supervisão técnica do grupo Albino Luchiari da USP de Pirassununga – SP com apoio da ABC BS.

    • É essencial como parte do cruzamento industrial bovino, pois em cruzamentos com matrizes F1 a genética Senepol abranda, equilibra os reflexos secundários de outras raças taurinas no tricross (reduz Pêlo comprido, reduz stress calórico, dá caráter mocho).

    • Resolve a dúvida do que fazer no cruzamento com matrizes F1, voltar para o Zebu (aumenta rusticidade mais do que precisa e perde em produtividade), voltar para taurino (aumenta produtividade ainda mais, a um preço caro por perda da rusticidade). Com Senepol por ser um taurino diferenciado se incrementa produtividade sem a menor perda de rusticidade.

    • Permite a inclusão da genética Senepol nos programas de cruzamentos industrial por monta natural como ocorre com os zebuínos, ou seja, a baixo custo e sem muita complicação.Altamente recomendado como raça para repasse em programas de IATF. Melhorando muito os índices de prenhes.

    Acabamento de Carcaça Precoce

    • Por ser uma genética de porte médio, moderado, muito adaptada aos trópicos e condições desfavoráveis de pastejo, tem excelente conversão alimentar, o que a faz ter menor exigência de energia vinda dos alimentos para sua mantença corporal, logo, sobram nutrientes para rápido crescimento e rápido acabamento de carcaça, em especial sob condições adequadas de pastejo, e/ou semi-confinamento, e confinamento.

    • Fornece facilmente a cobertura de gordura de carcaça desejada pela indústria frigorífica, e de forma bem precoce.

    • Genética que permite ao pecuarista ter precocidade nos abates. Pesquisas feitas pela USP demonstraram que as carcaças com genética Senepol apresentaram melhor acabamento de carcaça com espessura de gordura subcutânea de 5,6 mm.

    • É excelente opção para acabamento de animais a pasto, por serem considerados bovinos de baixa manutenção nutricional.

    Excelente rendimento de carcaça frigorífica

    • Permite ao pecuarista maior remuneração na venda de suas carcaças por rendimento líquido da carcaça sem couro e miúdos e ganhos econômicos por premiação.

    • É genética com conformação racional e moderna para produção de carne. Tem comprimento, profundidade, e largura necessários para se “colocar” carne na carcaça. Pernas curtas para o necessário deslocamento e cobertura sem o excesso de colocação de ossatura na carcaça (para o pecuarista, nas pernas não se deposita carne).

    • É naturalmente musculoso, e com grande percentual de carne nas partes mais nobres.

    • Por medição de ultrasom apresenta elevado percentual de AOL (área de olho de lombo). Medições de carcaças com a genética Senepol feitas pela USP obtiveram em média 81,8 cm2.

    Produtos uniformes

    • Acaba com os refugos (elimina a segregação gênica muito comum em cruzamentos com taurinos)

    • Tamanho, mocho e Cor padronizados facilitam a apartação para vender no mercado de reposição

    • Permite obter lotes com carcaças frigoríficas mais padronizadas

    • Caracter genético mocho dominante, faz com que suas crias nasçam naturalmente mochas em 95% dos casos em que se cruzam com outras raças.

    • Seus genes para pêlo zero reduzem a presença de animais taurinos cabeludos no cruzamento industrial no mínimo em 90% dos acasalamentos com outros taurinos.

    Tabela de Abate Técnico – Animais de Cruzamento Industrial utilizando genética de touros Senepol em vacadas F1:

    Cruzamento Peso Vivo (Kg) Peso Carcaça (Kg) Rendimento Carcaça (%) Área de Olho de Lombo ( cm2) Espessura de gordura subcutânea (mm)
    25% nelore + 25% Glebvieh + 50% Senepol 565 303,5 53,7 78,9 5,3
    25% nelore + 25% Red Angus + 50% Senepol 544,1 300,8 55,3 82,6 6,6
    25% nelore + 25% Simental + 50% Senepol 609 325 53,3 84,1 5,0
    Média Geral dos Cruzamentos com Senepol 572,7 309,7 54,1 81,8 5,6

     

    Atributo: Adaptabilidade

    Benefícios em Adaptabilidade

    Vantagens Práticas ao Pecuarista

    Tolerância a calor

    • Pode ser criado em qualquer região do Brasil (sob climas quentes, úmidos ou áridos, e sob climas frios)

    • Pasta durante as horas mais quentes do dia (gosta do sol)

    • Touros trabalham durante todo o dia. Esta genética produz e reproduz facilmente sob elevadas temperaturas ambientais.

    • Podem sobreviver sem água durante vários dias

    • Permite a produção de cruzamento industrial por monta natural a campo

    • Seus genes para Homeostase, são dominantes nos acasalamentos onde é muito utilizado para adequar o tricross em matrizes F1 e F2, pois estudos revelam que bezerros com sangue Senepol mantém as temperaturas retais quase idênticas ao Senepol puro.

    • Pesquisadores da USDA detectaram temperatura corporal maisbaixa mantidas pelos animais Senepol comparadas com Zebu (Brahman), Angus e Hereford, durante os pastoreios nos meses de verão na Flórida – USA. Vide tabela com avaliação das temperaturas retais.

    • A tolerância ao calor é uma característica genética do Senepol que passa aos filhos em programas de cruzamento genético.

    Tripanoresistente e Resistência Imune elevada

    • Ao lado do N’Dama são os únicos taurinos naturalmente resistentes à mosca que causa a doença do sono ou Tsé-tsé no continente africano, mostrando assim sua capacidade imune elevada.

    • Gasta-se pouca medicação com o manejo dos animais na fazenda, permite reduzir custos de produção.

    • Tem maior imunidade, sob condições normais, contra doenças a qual esta sujeita a bovinocultura em relação às outras raças.

    • Câncer de pele e olhos vermelhos nunca foram vistos no Senepol.

    Mapa da doença do sono

    Resitente a ectoparasitas

    • Alta resistência a moscas, apresentando em geral menor contagem de infestação de moscas do que a média do rebanho, por apresentar pêlo curto (zero), de alta densidade de fios por cm2 (porém não é cabeludo como a maioria dos taurinos), o que dificulta o acesso da mosca à pele do animal.

    • Em estudos e pesquisas de contagem da mosca do chifre realizado na Universidade Estadual da Carolina do Norte – USA, em rebanho Angus foi constatado 82% de infestação na contagem de mosca, enquanto animais Senepol cruzados com Angus obtiveram contagem de apenas 18% de infestação nas mesmas condições de infestação e manejo.

    • Elevada resistência a carrapatos, característica adiquirida do N’Dama que permite rápida coagulação superficial dificultando a alimentação do carrapato.

    • Na Austrália, a amostra de contagem e carrapatos confirmou menor infestação no Senepol que em qualquer outra raça de corte utilizada naquele país, mesmo quando comparados com Zebu (Brahman) e sintéticos (Santa Gertrudes).

    Muito vigor e Alta capacidade de sobrevivência em ambientes desfavoráveis

    • Pela sua origem genética ser de origem milenar (N’Dama) aliada a um processo de seleção fechada por séculos nas ilhas caribenhas, fez do Senepol, um indivíduo com alta capacidade de adaptação a diferentes ambientes, diferentes níveis de manejo da pecuária e a encontrar alimento em lugares que outras raças dificilmente tem capacidade de obter.

    • Pode sobreviver sem água por vários dias

    • Sobrevive em regiões pantanosas, de mata, de cerrado, áridas, de campos quentes ou frios.

    • Possui cascos pretos, fortes, e resistentes a todo tipo de solo e topografia.

    • Em qualquer condição de manejo, o Senepol se adapta facilmente, e por esta característica é que vem sendo muito utilizado, com muito êxito, para compor genética nos programas de cruzamento industrial mais estruturados.

    • Ao nascimento rapidamente fica em pé e já começa a mamar o colostro. Menor trabalho no manejo com bezerros

    • Maior segurança ao pecuarista quanto ao risco de perda do rebanho por qualquer intempérie, ou condição desfavorável de clima e manejo quando comparado a outras raças. Criadores tem aumentado o número de animais sobreviventes ao parto quando se introduz o Senepol em seus rebanhos.

    Temperamento Dócil e boa disposição

    • Naturalmente manso e inteligente, de fácil manejo, reduz risco de acidentes com mão de obra.

    • Permite facilmente a implantação do manejo racional do gado na fazenda

    • Nos cruzamentos abranda o instinto agressivo do zebu

    • É dominante em um lote de machos em especial perante zebuínos, contudo muito dócil ao trato humano.

    • Reduz custos com manutenção de currais e instalações de manejo, preservando por mais tempo o patrimônio do pecuarista.

    • Caracter mocho, dominante em pelo menos 95% da progênie, elimina o manejo de descorna e o risco de acidentes na lida do dia a dia com o gado.

    • Quase não dá coices, é muito dócil.

    Tabela com Avaliação de Temperaturas Retais durante pastoreio nos meses de verão na Flórida:

    Raça Avaliada em Pastoreio Temperatura Retal ( graus F)
    Angus 104,41
    Hereford 102,90
    Brahman 102,90
    Senepol 102,13

     

    Atributo: Prolificidade

    Benefícios em Prolificidade

    Vantagens Práticas ao Pecuarista

    Alto índice de Prenhês

    • Touros cobrem a campo e sob calor, o dia inteiro.

    • Elevada libido e dominância nos cruzamentos quando juntos com lotes de outras raças bovinas

    • Proporção elevada de machos em relação a fêmeas de até 1:50 contra proporções de outras raças de 1:25 a 30.

    • Fêmeas muito férteis

    • Menor quantidade de matrizes vazias, e protanto improdutivas na fazenda.

    • São utilizados com muito êxito em programas de cruzamento industrial em matrizes F1

    Habilidade materna

    • As matrizes Senepol são boas matriarcas, com elevado instinto de cria e cuidados para com a progênie, sem serem agressivas com a mão de obra que assiste as parições e faz o manejo de cura dos umbigos.

    • Estudos feitos na Universidade Estadual da Carolina do Norte – USA detectou que o nível de estresse em produtos oriundos de cruzamentos com Senepol foi menor, que quando comparado com outras raças, inclusive o zebu, resultando em melhor aptidão para produzir leite para amamentar o bezerro.

    • Produzem boa quantidade de leite, e desmama bezerros aos 8 meses pesando de 50 a 60 % dpo peso corporal da mãe.

    • As desmamas chegam a valer no mercado de reposição de 30 a 50% do preço médio do mercado.

    • Período de lactação de 268 dias e média em pico de lactação de até 11,3 Kg leite.

    Facilidade de parto

    • Produzem em geral bezerros pequenos ao parto (32 a 36 kg) que apresentam elevada taxa de crescimento até a desmama.

    • Quando nascem os bezerros possuem elevado vigor, o que faz com que rapidamente levantem e já comecem a mamar o colostro. Reduz o índice de mortalidade de bezerros.

    • Exigem pouca necessidade de partos assistidos. Na sua grande maioria os partos são normais e sem auxílio do homem.

    Precocidade Sexual – Machos e Fêmeas

    • Pela elevada taxa de crescimento, atingem pesos corporais mais rapidamente, o que consequentemente os faz apresentarem precocidade para reprodução. É comum fêmeas estarem apresentando cio e portanto aptas à reprodução com 14 meses (+/- 2 meses) de idade e machos destinados a cobertura a campo com 14 a 16 meses. Existem estudos que demonstram que já aos 12 meses os machos já começam a produzir sêmem viável à reprodução.

    • Parem aos 24 meses com intervalos entre partos de 12 meses.

    • Alta libido dos machos o que faz aumentar a relação touro:vaca dos tradicionais 1: 25 a 30 para 1:50.

    • Tourinhos com elevada CE (circunferência escrotal) ainda novos.

    • Reduz o ciclo improdutivo no negócio cria de bezerros.

    Taurino Reprodutor Tropical

    • Cobre a campo, inclusive nas horas mais quentes do dia

    • Umbigo curto por natureza

    • Apesar de ter pernas pequenas, a carcaça é muito comprida o que ajuda na fecundação, além de ser muito esperto e ágil no momento da cópula.

    • Peso estável quando adulto, prolonga a vida reprodutiva do touro, quando comparado com outras raças.

    • Segue a vaca no cio, aonde ela estiver, no pântano, na mata, no cerrado, na serra, no árido, nos campos frios. Se deixar cobre as vacas da fazenda e da dos vizinhos.

    • Quando em lotes junto com outros reprodutores de outras raças, geralmente é dominante, sendo o primeiro a cruzar com a matriz. Os reprodutores de outras raças somente cobrem depois de muito tempo e quando o Senepol já saiu em busca de outra vaca no cio para copular.

    • Existem indivíduos raçadores de centrais que produzem até 1.000 Doses viáveis de sêmem por ejaculado, quando a média é de 250 a 300 doses.

    Longevidade

    • São animais produtivamente longevos. Existem sitações de matrizes na ilha Saint Croix que com 18 a 20 anos ainda estão emprenhando e em lotes de produção.

    • Touros reprodutores permanecem nos planteis de reprodução como aptos à função por muitos anos.

     

    Atributo: Adequabilidade ao consumo da carne

    Benefícios em Adequabilidade ao Consumo

    Vantagens Práticas ao Consumidor

    Sulência elevada da Carne

    • Carne suculenta pela possibilidade natural de abate precoce.

    • Estudos demonstraram que pela condição de adaptação natural da raça nas ilhas caribenhas que sofrem com grandes períodos de estiagem, a raça Senepol desenvolveu ao longo dos anos, e de forma natural, a capacidade de reter maior quantidade de água em seus tecidos, o que faz sua carne tem menor percentual de perda de água em relação a outras raças. Pesquisa da USP demonstrou 12,95 % perda de água no cozimento, no máximo para as carcaças com genética Senepol.

    Carne macia

    • Senepol entre os bovinos é o que apresenta populações de indivíduos com maior quantidade de gens para maciez da carne, segundo estudos da Genestar – Austrália. Esta característica genética dominante reduz problemas de maciez da carne do zebuíno.

    • Teste de força de cisalhamento tem demonstrado índices de 2,62 (estudo da USP), o que é muito baixo, ou seja, a carne é muito fácil de partir e mastigar.

    PH pós abate

    • Apresenta após o abate característica de rápida redução do Ph da carne o que facilita muito o trabalho da indústria frigorífica.

    • Em estudos da USP obteve ph de 6,89 já com 1 hora após o abate sob temperatura de carcaça de 28,67 C, e ph de 6,64 com 24 horas após o abate sob temperatura de carcaça de 5,19 C.

    Percentual de partes Nobres

    • Sua conformação e musculosidade natural proporcionam maior participação de cortes nobres na carcaça.

    • AOL em média de 81,8 cm2 em pesquisas da USP.

    • Rendimento de carcaça geralmente superiores a 54.%

    • Maior rentabilidade por premiação.

    Abate Técnico

    É raça concebida para resultado, em qualquer ambiente e sob qualquer manejo e nutrição, sai de cena no ambiente de mercado atual o pecuarista extrativista e entra em seu lugar o pecuarista empreendedor de sua autosustentabilidade.
    É ferramenta genética funcional para a pecuária moderna nacional.
    Assim como o zebu modificou a base genética nacional ao remeter adaptabilidade, rusticidade ao clima e condição de pastagens, nesta etapa evolutiva da pecuária nacional, a vinda do Senepol ao Brasil, permite entramos em um novo ciclo natural evolutivo da cadeia de suprimentos da carne vermelha, onde se vem agregar produtividade e desempenho superior à base genética zebuína já existente no Brasil, ao permitir o efeito potencializador de resultados ao pecuarista através da genética aditiva por intermédio do efeito heterose sanguínea.
    O uso da genética entre outros fatores de produção ao negócio de produção de proteína animal, assim como aconteceu no frango, a bovinocultura caminha e naturalmente caminhará no sentido de utilizar o efeito da heterose genética, indispensável para a autosustentabilidade dos negócios em suas bases genéticas de plantel bovinos, pois existe um cenário de pressão de custos, o que faz com que o pecuarista seja desafiado sempre no sentido de ser eficiente para poder sobreviver, ao mesmo tempo em que segundo a FAO (Organização da Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), até o ano 2050 haverá no mundo 2,3 milhões de pessoas a mais para serem alimentadas. E para atender a esta demanda, a produção mundial terá de crescer 70% em relação ao que já se produz atualmente.
    Nenhuma nação, por mais poderosa que seja, consegue estabelecer a democracia e evitar os conflitos internos, se sua população estiver passando fome. Como forma de se integrar neste processo evolutivo natural da sociedade humana, a pecuária nacional precisa continuamente e rotineiramente se conscientizar de sua responsabilidade social e continuamente buscar formas de aumentar a produção de alimentos saudáveis, seguros, saborosos, em equilíbrio com a natureza e seus recursos naturais.
    O Senepol Santa Luzia tem entre seus princípios o “Respeito à vida” e o ” respeito às pessoas, aos parceiros, aos clientes e à sociedade” o que nos fazem posicionar sempre no sentido de estarmos “Criando soluções genéticas e somando resultados” ao pecuarista moderno e sintonizado com os novos e futuros desafios da sociedade humana e do planeta terra.

    Comments are closed.