Boletin Jox faz breve análise do mercado das carnes – Novembro 2011

    Boi Gordo: 

    A exemplo do que acostuma a acontecer, no início das semanas, o movimento de vendas no mercado físico de gado gordo foi pouco volumoso. Na maioria das regiões pecuárias, as ofertas de gado terminado continuam escassas e os abatedouros, no geral, não conseguem ampliar suas programações de abate para limites confortáveis. Neste quadro, o mercado continua firme em grande parte das praças pecuárias, uma vez que não há boas disponibilidades de gado gordo em oferta. Por esta razão, embora a maioria tivesse permanecido com preços estáveis, houve reajustes positivos em diversas regiões. No interior de São Paulo, o boi gordo foi negociado a R$ 107,50 por arroba e a vaca gorda, a R$ 100,00 por arroba. No atacado, a demanda esteve mais lenta e as cotações dos cortes permaneceram basicamente inalteradas. Especialistas do setor continuam avaliando o mercado físico de gado gordo como firme para os próximos dias.

    Suínos:

    As vendas de carcaças in natura de suínos em São Paulo foram simplesmente razoáveis. O mercado esteve bem ofertado, inclusive por indústrias de outros Estados que operam no comércio paulista competitivamente. Isto resultou em negócios muito disputados e com evidentes dificuldades de repasse de preços alinhados com os custos de compra dos animais para abate. No mercado físico, a despeito de ainda ter havido abate a preços negociados na semana passada, os suinocultores estão negociando cevados para a programação desta semana a valores majorados.

    Frango Vivo:  

    O mercado disponível de frango vivo do interior de São Paulo, como costuma acontecer no início das semanas, apresentou uma demanda relativamente reduzida no dia de ontem. Contudo, como as ofertas continuaram acontecendo de forma bastante regulada, uma vez que os lotes disponíveis para venda vieram de aves criadas especificamente para venda neste segmento e/ou para venda programada, os fechamentos tiveram volume suficiente para absorver todo o frango ofertado. Ao final dos negócios, embora o mercado tenha permanecido ajustado e o preço básico na granja tenha ficado estabilizado no patamar de R$ 2,10 por quilo, o ambiente de negócios manteve-se firme. Em Minas Gerais, diante de uma demanda bastante aquecida e de ofertas relativamente pequenas para atendimento integral da procura, o preço do frango vivo na granja passou para o patamar de R$ 2,30 por quilo. 

    Levantamento do Boletin – Jox.

     

     

     

    Categorias: Notícias.
    Tags: , , , , , , , , , , , .
    Bookmark the permalink.

    Comments are closed.